Oportunidades na Europa: Conheça 05 Dicas para deixar seu Currículo Perfeito

Oportunidades na Europa: Conheça 05 Dicas para deixar seu Currículo Adaptado para o mercado Europeu

Parece fácil, mas encontrar um emprego em países da União Europeia pode ser um trabalho desafiador. Mas calma, estamos aqui para te orientar nessa jornada e sanar as suas dúvidas.

Leia abaixo cinco dicas que separamos para lhe ajudar a elaborar um currículo perfeito:

1 – Opte sempre pelo inglês: Mesmo que o país de escolha seja Portugal, por exemplo, escolha sempre o idioma inglês para criar um currículo. Dificilmente as empresas europeias aceitam currículo na versão portuguesa, além disso, a pessoa que está recrutando pode não ter proficiência em Português. Vale lembrar que currículo para o mercado Europeu, ou com foco no mercado europeu exige que você liste sua língua materna e o nível de proficiência em cada idioma que listar. Na hora de preencher, seja sincero com o seu desempenho e habilidade.

2 Evite erros gramaticais e de concordância: revise seu documento, afinal de contas ninguém gostaria de receber um currículo com erros devido à falta de fluência, ou até mesmo pela correria e pouco conhecimento de termos técnicos na língua inglesa.

 Exemplo de um erro comum e cultural: No Brasil escrevemos “Formado em…” ou “Diploma em…”. Ao ler esta informação um recrutador pode compreender que você fez apenas um curso técnico. Então para descrever o seu bacharelado. Escreva: “Honor Bachelor Degree”. Outra pegadinha é a nomenclatura de cargos aqui do Brasil que para o europeu não faz nenhum sentido.

“Aqui no Storani Careers nós também ajudamos o profissional a se preparar para a entrevista. Não é um trabalho de apenas fazer o currículo e organizar o LinkedIn, nos preparamos o profissional, nos munimos de informações, conteúdo, conectamos ele a uma rede de relacionamentos e por fim, nós preparamos o candidato para uma futura entrevista”, explica Tana Storani, CEO da Storani Careers.

3 – Sintetize as informações: Vá direto ao ponto. Retrate com clareza e de forma sucinta sua formação, faça um resumo de suas qualificações, usando poucas palavras, descrevendo as áreas de atuação e seu papel em cada uma delas. Capriche na experiência profissional sem exagerar. Ao invés de se aprofundar numa descrição sobre o cargo e atuação numa empresa, opte por frases curtas ou até mesmo o uso de bullets points para listar de forma objetiva a sua vivência em cada empresa.

Bônus: “Não deixe de mencionar intercâmbios, trabalhos freelancers, ano sabático ou até mesmo se você ficou um período sem trabalhar, por exemplo, um intervalo entre um trabalho e outro. No geral, não é bem visto um ‘gap’ entre uma experiência e outra, sem uma explicação plausível”, explica Tana.

 4 – Informações extracurriculares e pessoais: Cargos e empresas mostram a sua experiência, porém, os recrutadores estão cada vez mais empenhados em conhecer também suas rotinas e comportamentos pessoais, o famoso ESG (Environmental, social and corporate governance). Então, se tiver realizado voluntariado e/ou projetos sociais, participado de congressos, participação em grupos de pesquisa, publicação de artigos, ressalte essas vivências.

5 – Destaque-se: Destaque-se: Há quem diga que as aparências não importam, mas neste caso, importam sim! Portanto, evite erros gramaticais e de concordância, crie um documento organizado e com um layout limpo.

Países na Europa que incluem foto no CV (não é mandatório):

  • Austria: yes
  • Belgium: no
  • Croatia: depends
  • Czech Republic: no
  • Denmark: no
  • Estonia: no
  • Finland: yes
  • France: yes
  • Germany: yes
  • Hungary: depends
  • Ireland: no
  • Italy: yes
  • Netherlands: no
  • Poland: yes
  • Portugal: yes
  • Romania: yes
  • Russia: no
  • Spain: depends
  • Sweden: no
  • Switzerland: yes
  • UK: no

Os profissionais de RH e recrutadores costumam receber inúmeros currículos, o que significa que eles não têm muito tempo para analisar um por um. Esses currículos são analisados em poucos segundos e, nesse primeiro momento é o que chamamos de triagem. Nessa triagem são selecionados os CVs que serão convocados para uma entrevista e os que serão arquivados para futuras oportunidades.

Há uma ferramenta chamada ATS, Applicant Tracking System ou, em português, “Sistema de Rastreamento de Candidatos”, esse software é responsável pela atração de candidatos, análise de perfil até a admissão do novo colaborador. Com filtros estrategicamente pensados para automatizar o processo quase que integralmente, identifica os candidatos mais adequados ao perfil da empresa. Outra dica é nunca enviar seu CV em pdf, pois ele pode não ser lido por esse robô. Clique na figura abaixo e veja um vídeo no nosso instagram de um exemplo do que pode acontecer:

Por isso é importante manter ainda o seu Linkedin atualizado e de acordo com seu currículo, já que muitas vagas podem ter inscrição imediata ao conectar o Linkedin, o que facilita ainda o preenchimento que passa de manual para automático ao autorizar o uso do perfil do Linkedin.

Palavras-chaves são ideais para ter destaque dentro da ferramenta ATS, assim, novamente a colaboração de uma pessoa especializada pode lhe ajudar a identificar quais usar. Exemplo: uma pessoa com o cargo de diretor pode utilizar em seu currículo, palavras como: liderança; trabalho em equipe; resultados e conquistas, para obter mais chances de ser recrutado por quem usa o software.

Portanto, estratégia é o caminho: Utilize palavras simples e habitual, seja prático e objetivo.  Uma boa carreira começa sempre com um bom currículo!Boa sorte😊

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *



Inscreva-se agora
no Free Webinar

Nova "Agile Strategy" para conseguir emprego internacional em 2021

You have Successfully Subscribed!